Inversão de valores

Ontem à noite estava vendo TV e mais uma vez senti vergonha de ser publicitária. Mas pelo menos a vergonha alheia é maior (porque acredito que eu não faria tamanhas imbecilidades).

Um comercial tosco seguido de um outro muito fraco foram a discussão da noite. E cheguei a conclusão de que nunca, em toda a história da televisão brasileira, os comerciais foram tão idiotas. Fracos, sem fundamento, brincam com o nosso intelecto. O que estão pensando, que a gente não pensa, não tem opinião, engole qualquer coisa? Pelo amor de Deus!

Se eu fosse o anunciante, iria pedir o básico, sem gracinhas. Que façam uma propaganda com humor inteligente ou, por favor, apenas digam o que precisa, sem rodeios. Como os “reclames” de antigamente. É mais honesto, simples e não ri da sua cara. E não custa milhões.

Tem gente que vai ler e dizer: “Ah, ela é de internet, por isso mete o pau”. Não! É só parar para pensar, aqueles que ainda têm neurônios não tocados pela várzea da TV. Com mídias digitais você tem a oportunidade de pensar em coisas legais para entreter e informar os consumidores. Oferecemos interação, uma coisa impagável hoje em dia. Fazemos com que o consumidor vá até você. Não precisamos entupir as revistas deles com um bando de papel sem conteúdo. Papel que será esquecido. Filme que será evaporado.

Aí você comparar o salário do cara que faz papagaiada na TV, como a da casa que pega fogo porque estão comendo mortadela, com os caras de internet que realmente oferecem algo tanto para o cliente quanto para os consumidores, e fica pasmo. Como e quando isso aconteceu? As pessoas são cegas, surdas e mudas, não é possível.

 

Muito criativo



Escrito por Rúbia às 15h12
[] [envie esta mensagem] []



Falta de educação no condomínio

Faz uns 5 anos que moro na capital e ainda não me acostumei com certas indelicadezas dos não-caipiras. Se dizem muito civilizados, mas (apesar de sermos vizinhos):

. Não me esperam para pegar o elevador. Muito pelo contrário, saem em disparada na frente, sem fazer contato visual, para fingir que não viram.
. Jogam o lixo fora da lixeira. Isso porque tem uma placa muito grande na lixeira: "Por favor, joguem o lixo nos latões. Sujeito a multa."
. Quando levam o totó para passear, não somente não o pegam no colo, como manda o condomínio, como ainda deixam os fofuchos batizarem o elevador com xixi.
. Quando estou cheia de sacolas de compras e paro antes do cidadão que divide o elevador comigo, o cara nem se abala em ajudar a abrir a porta. Fica lá com aquele fone idiota, olhando para o alto, como se não visse.
. Escutam música no último volume, e à noite. Detalhe: o tal cidadão é o sub-síndico.
. Fazem a maior arruaça quando chegam da balada e se a agente liga reclamando, eles fazem mais barulho ainda e gritam: "Agora é que o bicho vai pegaaaaaaaarrrr!!!'.

É, as doçuras e as agruras de viver aqui. Ainda estou procurando a parte doce da coisa, mas acho que ainda encontro, tenho fé.

 

2 em 1: Vizinhos animadinhos no elevador



Escrito por Rúbia às 16h49
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Edição Limitada
Melhor Amiga
De Casa Para o Trabalho
Cat´s Diary